Categoria: Windows Server

Artigos relacionados ao Windows Server.

Protegido: Ativação automática de máquina virtual – Windows Server 2019

Este conteúdo está protegido por senha. Para vê-lo, digite sua senha abaixo:

Digite sua senha para ver os comentários.

Visão geral do System Insights (Informações do Sistema) – Windows Server 2019

Olá pessoal, tudo bem?

Muitas novidades do Windows Server 2019 passam “batido” pelos profissionais de TI, o System Insights (Informações do sistema) é uma delas. Depois de alguns dias, me atentei para este novo recurso do Windows Server 2019, descobrir que ele é um recurso incrível.

 

Análise preditiva nativamente no Windows Server

O recurso Windows Server 2019 System Insights é um modelo de aprendizado de máquina ou estatística que analisa os dados do sistema para fornecer informações sobre o funcionamento da implantação do Windows Server. Esses recursos preditivos analisam localmente os dados do sistema Windows Server, como contadores de desempenho ou eventos ETW. Isso está ajudando os administradores de TI a detectar e resolver proativamente o comportamento problemático no ambiente do Windows Server.

O System Insights é executado inteiramente localmente no Windows Server. Todos os seus dados são coletados, persistidos e analisados ​​diretamente em sua máquina local, permitindo que você obtenha recursos de análise preditiva sem qualquer conectividade na nuvem. No entanto, se você estiver usando, por exemplo, o Azure Log Analytics (OMS), encaminhará os eventos criados pelo System Insights para o Azure Log Analytics, que poderá fornecer uma visão unificada do seu ambiente.

 

Recursos do Windows Server System Insights

As informações do sistema do Windows Server traz vários recursos da caixa de entrada e você pode esperar que esses recursos sejam estendidos no futuro.

  • Navegue pelos recursos preditivos e chame um recurso sob demanda ou configure-o para executá-lo em uma programação periódica.
  • Visualize os resultados da previsão para entender intuitivamente as tendências de consumo de capacidade.
  • Defina tarefas de correção personalizadas para serem executadas automaticamente após um recurso gerar um resultado específico, ajudando os usuários a reduzir automaticamente os problemas detectados pelos recursos preditivos.
  • Veja e compreenda como as previsões de capacidade de um Windows Server individual estão tendendo ao longo de um período de tempo.
  • Use o PowerShell em instâncias remotas para agregar resultados de previsão relatados por uma frota de instâncias relacionadas do Windows Server – por exemplo, cluster, camada de aplicativo, rack e datacenter – para entender como a frota geral está tendendo nas dimensões de capacidade de computação, armazenamento ou rede.

 

No Windows Server 2019, o System Insights apresenta quatro recursos padrão focados na previsão de capacidade:

  • Previsão de capacidade da CPU – Prevê o uso da CPU.
  • Previsão de capacidade de rede – Prevê o uso da rede para cada adaptador de rede.
  • Previsão de consumo total de armazenamento – Prevê o consumo total de armazenamento em todas as unidades locais.
  • Previsão de consumo de volume – Previsão do consumo de armazenamento para cada volume.

 

Obviamente, você também pode estender esses recursos, de acordo com nossas próprias regras personalizadas.

Observação: O System Insights coleta e armazena até um ano de dados localmente. Se você deseja reter seus dados ao atualizar seu sistema operacional, use a Atualização In-loco.

 

Gerenciamento de informações do sistema

As informações do sistema do Windows Server podem ser gerenciadas de duas maneiras. Primeiro, você pode usar o Windows Admin Center (será demostrado em vídeo), que fornece uma interface de usuário baseada na Web ou diretamente usando o PowerShell.

 

Informações do sistema usando o Powershell

1. Para habilitar o System Insights no Windows Server, você deve instalar o recurso System Insights:

 

2. Depois de instalar o recurso System Insights, você pode usar o Get-InsightsCapability para listar todas as opções possíveis. Você pode ativar e desativar os recursos usando os seguintes exemplos:

 

Observação: Para visualizar os resultados, você pode usar o Get-InsightsCapabilityResult. No entanto, esteja ciente que isso não retorna informações imediatamente após a ativação do recurso. Por padrão, você receberá as primeiras previsões após cinco dias.

 

 

3. Agora vamos definir um agendamento de capacidade. Será possível além das previsões sob demanda, você pode configurar previsões periódicas para cada recurso, para que o recurso especificado seja invocado automaticamente em um planejamento predefinido. Use o cmdlet Get-InsightsCapabilitySchedule para ver os agendamentos de recursos:

 

Use o operador de pipeline no PowerShell para ver informações de todos os recursos retornados pelo cmdlet Get-InsightsCapability.

 

 

As previsões periódicas são ativadas por padrão, embora possam ser desativadas e ativadas a qualquer momento usando os cmdlets:

 

 

Este exemplo define uma programação diária para o recurso de previsão de capacidade da CPU, que é executado todos os dias da semana às 3h.

 

Este exemplo define uma programação diária para o recurso de previsão de capacidade da CPU, que é executado a cada 2 dias.

 

Este exemplo define uma programação para o recurso de previsão de capacidade da CPU, que é executado a cada 4 horas na terça e na sexta-feira.

 

Este exemplo restaura a programação padrão do recurso de previsão de capacidade da CPU.

 

4. Agora podemos criar uma Ação, podemos definir uma ação de correção vinculada a um resultado de previsão. Podemos por exemplo executar uma limpeza de disco, uma deduplicação de dados ou enviar uma notificação por e-mail informando o status. As possibilidades são infinitas utilizando o Powershell para criar os seus scripts.

Este comando abaixo executa um script quando a uma alerta crítico em um volume do servidor.

 

Outro exemplo define uma ação de aviso para o recurso de previsão de capacidade da CPU, usando as credenciais especificadas usando o cmdlet Get-Credential.

 

5. Também podemos executar scripts para trazer o resultado vários servidores juntos, como foi demostrado no vídeo.  Esse script apresenta todas as informações dos recursos de dois servidores de uma só vez, demostrando o status, horário de agendamento e recurso.

 

Script

Não se preocupe, baixe aqui no meu GitHub todos os comandos apresentados neste artigo. Você também pode baixar a apresentação demostrada no vídeo no formato .pptx.

 

Vídeo

 

 

 

 

No vídeo será demostrado uma visão geral do System Insights (Informações do Sistema) e também de como instalar e configurar.

 

Inscreva-se no meu canal do Youtube também, já chegamos a marca de 978 inscritos!

Mais uma vez o meu muito obrigado!

Comment

Execute e instale o Windows Admin Center no Windows Server Core

Olá pessoal, tudo bem?

O Windows Admin Center é um aplicativo baseado em navegador implantado localmente para gerenciar servidores, clusters, infraestrutura hiperconvergente e PCs com Windows 10. Se você já se perguntou se o Windows Admin Center (WAC) é executado no Windows Server Core, a resposta é sim. Execute e instale o Windows Admin Center no Windows Server Core, basta copiar o instalador do MSI para o Windows Server ou fazer o download diretamente. Se você estiver executando o Windows Server em uma máquina virtual Hyper-V, use o PowerShell Direct que será muito útil para copiar arquivos usando o VMBus do host Hyper-V para a máquina virtual. Outra formar de copiar a instalação MSI e usando o compartilhamento SMB.

Vamos demostrar os dois passos para copiar a instalação do Windows Admin Center para dentro da versão server core e sua instalação.

Esta versão que vou utilizar e o Hyper-V Server 2019 com FOD instalado. Se você não sabe o que é o FOD instalado, acesse aqui o meu artigo no portal Cooperati e saiba como utilizar esse recurso bacana, presente no Windows Server 2019.

Primeiro baixe o Windows Admin Center (WAC) aqui.

 

Copiar o arquivo de instalação do Windows Admin Center no Windows Server Core utilizando o PowerShell Direct e executar a instalação.

Se você não conhece o Powershell Direct, recomendo você ler a documentação aqui.

Observação: Lembre-se o Windows Admin Center só por ser instalado no Windows 10 e Windows Server 2016 ou posterior.

 

Primeiro uma breve demonstração que estamos executando o Hyper-V Server 2019 em um host de Hyper-V Windows 10 Pro. Mas em seu ambiente poderia ser um Windows Server 2019 como host de Hyper-V executando VMs com o sistema operacional Windows Server 1903, por exemplo.

 

1.  Agora execute o seguinte comando demostrado abaixo no Powershell. Este comando vai criar uma sessão interativa entre o host de Hyper-V (Windows 10 Pro) e a máquina virtual (Hyper-V Server 2019). Entre com o nome da máquina virtual (VM) e usuário e senha de acesso a VM.

Explicação do comando:

$s = New-PSSession – Nova sessão.

-VMName HY2019 – Nome da VM, neste exemplo é HY2019.

-Credential – Credencial para acesso a máquina virtual.

 

 

 

2. Agora vamos copiar a instalação .MSI do Windows Admin Center para dentro da máquina virtual.

Explicação do comando:

Copy-Item -ToSession $s – Copie o item para sessão.

-Path – Origem do arquivo, exemplo: C:\Transferência de arquivos\WindowsAdminCenterPreview1908.msi (Host de Hyper-V).

-Destination – Destino máquina virtual (VM), exemplo: C:.

 

Agora vamos fazer a verificação se realmente a instalação do Windows Admin Center foi copiada corretamente para dentro da máquina virtual (VM). Para isso basta acessar a VM e verificar se arquivo foi copiado corretamente.

 

 

3. Agora vamos executar a instalação do Windows Admin Center. Para isso execute o arquivo de instalação. Procedimento bem simples.

Instalação

 

Agora vamos demostrar como copiar a arquivo de instalação usando o compartilhamento SMB.

Observação: O procedimento de instalação do Windows Admin não será demostrado nesta etapa, pois se trata de um processo bem simples e já foi demostrado na etapa anterior.

 

1. Para poder enviar a instalação utilizando o SMB, primeiro devemos instalar a função de File Services na máquina virtual (VM) ou no seu servidor.

 

2. Agora para ter acesso ao disco da máquina virtual (VM) e bem simples, basta acessar usando o \\hostname\C$ que teremos acesso a unidade C:\ da máquina virtual, depois disso e só copiar e color a instalação do Windows Admin Center para dentro da máquina virtual e seguir com a instalação normalmente, executando diretamente no servidor, como demostrado anteriormente.

 

Após a conclusão da instalação, você poderá acessar remotamente o portal da Web do Windows Admin Center da sua estação de trabalho.

Agora temos um bônus para você, agora já podemos acessar o Windows Admin Center direto no seu Windows Server Core, no entanto, se você deve instalar o novo Microsoft Edge Insider Preview, que também executa no Windows Server Core. Você pode acessar o console da sua máquina local. Não faça isso na produção, mas é ótimo se você estiver executando demos ou precisar solucionar problemas da instalação.

Primeiro baixe aqui o Microsoft Edge Insider Preview.

Depois basta transferir para máquina virtual (VM) utilizando os dois métodos demostrados aqui e efetuar a instalação do Microsoft Edge Insider Preview.

 

 

Você pode acessar o Windows Admin Center de duas formas, ou através de um navegador de outro computador, ou diretamente no Windows Server Core, pois o Microsoft Edge Insider Preview estar instalado.

Em nosso exemplo o endereço que deve ser acessado é: https://hy2019.contoso.local

 

Inscreva-se no meu canal do Youtube também, já chegamos a marca de 949 inscritos!

Mais uma vez o meu muito obrigado!

Comment

Gerenciamento Remoto do Windows por GPO

Olá pessoal, tudo bem?

Primeiramente gostaria de informar que este artigo é muito importante, pois ele será um pré-requisito de outros artigos que virão.

O Gerenciamento Remoto do Windows (Windows Remote Management) é um recurso bastante poderoso na administração remota do Windows. A partir do Windows Server 2012 ou superior, ele vem habilitado por padrão, mas em sistemas operacionais clientes, como Windows 7, Windows 8 e Windows 10 ele vem desabilitado por padrão.

Vantagens ao habilitar o Gerenciamento Remoto do Windows (Windows Remote Management)

São muitas as vantagens ao habilitar o Gerenciamento Remoto do Windows (Windows Remote Management). Podemos fazer coisas impressionantes, como reiniciar todos os computadores clientes, coletar diversas informações dos computadores, enfim as possibilidades são infinitas, cabe a você decidir o que deseja fazer.

 

Vamos ao passo a passo.

 

1. No seu controlador de domínio abra o Gerenciado de Política de Grupo (Group Policy Object), usando o comando gpmc.msc em Executar.

 

2. Em Gerenciado de Política de Grupo (Group Policy Object) crie uma GPO.

 

3. Digite um nome para a GPO e clique em OK.

 

4. Clique com o botão direito do mouse na GPO recém-criada e selecione Editar. Navegue para:

Configuração do Computador – Políticas – Configurações do Windows – Configurações de Segurança – Firewall do Windows com Segurança Avançada – Regras de Entrada.

 

5. Clique com o botão direito do mouse em Nova Regra. Depois clique em Predefinida, logo depois selecione Gerenciamento Remoto do Windows, depois clique em Avançar, selecione apenas Gerenciamento Remoto do Windows (HTTP-In) para Perfil Domínio e Particular, para finalizar clique em Avançar e depois em Permitir a conexão, finalize clicando em Concluir.

 

 

Finalizamos a primeira parte.

6. Continue com a janela aberta e navegue para:

Configuração do Computador – Preferências – Configurações do Painel de Controle – Serviços

Clique com o botão direito do mouse em Serviços e escolha NovoServiço. Você precisa configurar a inicialização, o nome do serviço e a ação do serviço como demostrado abaixo:

 

7. Continue com a janela aberta e navegue para:

Configuração do Computador – Políticas – Modelos Administrativos – Componentes do Windows – WinRM (Windows Remote Management) – Serviço WinRM

Agora abra o Permitir gerenciamento de servidor remoto através do WinRM. Depois clique em Habilitado.

Insira os valores para os filtros IPV4 e IPV6. Se quiser que todos os computadores do seu domínio tenha permissão para estabelecer uma conexão cia WinRM, basta digitar *. Se você quiser restringir o acesso a um único computador, recomendo fornecer o endereço IP desse (s) host (s) remoto (s).

Por exemplo, se você quiser que o serviço escute somente endereços IPv4, deixe o filtro IPv6 vazio.

Os intervalos são especificados usando a sintaxe IP1-IP2. Intervalos múltiplos são separados usando uma vírgula (“,”) como delimitador.

Exemplo de filtros IPv4:\n2.0.0.1-2.0.0.20, 24.0.0.1-24.0.0.22

Exemplo de filtros IPv6:\n3FFE:FFFF:7654:FEDA:1245:BA98:0000:0000-3FFE:FFFF:7654:FEDA:1245:BA98:3210:4562

Depois clique em Aplicar e OK.

 

 

8. Agora vincule a GPO a uma UO (Unidade Organizacional) de seus computadores clientes. No meu caso seria o UO Desktops.

 

 

9. Agora devemos atualizar o gpupdate em todos os computadores clientes, clicando com o botão direito do mouse na UO em seguida em Atualização da Política de Grupo. Verificamos também com o comando gpresult /R no computador cliente.

 

10. Vamos fazer um teste conectado a um computador desktop com o Powershell usando o cmdlet Enter-PSSession. Depois verificamos com o cmdlet ipconfig para verificar o ip do computador remoto.

 

Há também um cmdlet útil para testar se tudo está funcionando bem. É chamado Test-WSMan e deve mostrar algo assim:

 

Observação: Este procedimento foi executando usando o Windows Server 2019 e Windows 10 Enterprise Versão 1903.

 

Inscreva-se no meu canal do Youtube também, já chegamos a marca de 892 inscritos!

Mais uma vez o meu muito obrigado!

Comment

Inicie o PowerShell como padrão – Windows Server Core

Olá pessoal, tudo bem?

Por padrão o Windows Server Core inicia o cmd por padrão. O porquê disso eu não sei, mas é chato, porque o Windows Powershell é sem dúvida o futuro da administração do sistema operacional Windows.

Recomendo sempre instalar a versão Server Core, seja para controladores de domínio, dns, servidor de arquivos e muito mais. Uma versão Server Core tem menos atualizações, menos superfície de ataque e menos utilização de espaço em disco.

Essa chave será alterada.

Vamos ao passo a passo.

 

1. Basta seguir o passo a passo demostrado na imagem animada abaixo:

a. Execute o cmdlet para abrir o Powershell.

 

b. Logo em seguida digite o cmdlet para alterar a chave de registro, adicionando o Powershell como padrão na inicialização.

 

c. Execute o cmdlet abaixo para reiniciar o servidor.

 

 

Pronto, agora é só logar novamente que o servidor.

 

 

Inscreva-se no meu canal do Youtube também, já chegamos a marca de 935 inscritos!

Mais uma vez o meu muito obrigado!

Comment

Novo Portal Cooperati!

Olá pessoal, tudo bem?

Portal Cooperati, no qual é faço parte estar de visual novo, não só somente o visual, mas também o site ficou mais rápido o seu carregamento. Agora temos dois patrocinadores. Hosts Green e Desk Manager, que acreditaram no sonho e possibilitaram uma mudança radical! Agora temos uma equipe de redação e análise de posts, bem como instruções e técnicas para que os textos sejam cada vez mais profissionais.

(Novo portal Cooperati)

 

Para comemorar esta nova fazer do portal Cooperati, estou postando um novo artigo com vídeo. Assunto é Cluster de Failover. Demostro como implantar e configurar um Cluster de Failover no Windows Server 2019.

Link do artigo:https://cooperati.com.br/ha-ws-2019/

Então não perca tempo, corre lá!

Comment

Atualizar a versão de configuração de uma VM (Máquina virtual) do Hyper-V

Olá pessoal, tudo bem?

Quando fazemos a movimentação, seja importando ou movendo uma máquina virtual de um computador para o outro, a configuração da máquina virtual não é atualizada automaticamente.

Isso significa que você pode mover a máquina virtual de volta a um host de Hyper-V que executa uma versão anterior do Windows ou Windows Server, mas isso também significa que você não pode usar alguns dos novos recursos da máquina virtual até atualizar manualmente a versão de configuração.

A versão de configuração da máquina virtual representa a compatibilidade da configuração da máquina virtual, do estado salvo e dos arquivos de instantâneos com a versão do Hyper-V.

Veja as tabelas abaixo, você pode ver as versões do Hyper-V as versões do sistema operacional e canal logo e canal semi-anual.

 

Recursos e versões, mínimas de configurações de VMs

 


Vamos aprender agora a atualizar a versão da configuração da VM.

1. A primeira tarefa e verificar as versões de configurações das máquinas virtuais.

 

2.Agora vamos atualizar a VM Teste, que estar com a versão 5.0 de configuração.

Agora é só verificar novamente se a VM atualizou a configuração. Utilize o comando do passo 1.

Pronto, a VM (máquina virtual) está atualizada para a versão de configuração mais nova.

 

Se quiser verificar a versão de configuração da VM que o seu Host de Hyper-V suporta execute o seguinte comando:

 

A atualização da versão de configuração da VM também pode ser feita utilizando a interface gráfica, abra o Gerenciador do Hyper-V, selecionar a VM que deseja atualizar a versão de configuração da VM, clicar com o botão direito e clicar em Atualizar a Versão de Configuração.

 


Inscreva-se no meu canal do Youtube também, já chegamos a marca de 851 inscritos!

Mais uma vez o meu muito obrigado!

Comment

Storage Spaces Direct Calculator Preview

Olá, tudo bem?

Hoje vamos aprender a calcular os discos para utilização do S2D, o famoso Storage Spaces Direct.

Para quem não conhece e não sabe o que é Storage Spaces Direct, acesse aqui o link para maiores informações.

Storage Spaces Direct Calculator Preview calcula para você qual será o espaço que pode ser utilizado. Basta você informar o número de nós e quantidade de discos que cada nó possui e a resiliência. Pronto ele calcula para você.

Maiores informações para o planejamento dos discos acesse aqui o link.

Link para SD2 Calculadora aqui

Vamos ao passo a passo para aprender a utilizar a calculadora.

1. Choose Your Drives (Escolha suas unidades de discos).

Adicione os números de discos que cada nó possui, sua capacidade e tipo.

 

Count = Quantidade

Capacity = Capacidade

Type = Tipo

 

Exemplo: São 4 nós, cada um com 4 discos HDD com capacidade de 1 TB e 1 disco SSD com capacidade de 1 TB.


2. Choose Your Scale (Escolha sua escala) que é a quantidade de nós do seu cluster.

O mínimo e 2 nós e máximo de 16 nós.

 


3. Choose Your Resiliency (Escolha sua resiliência).

Quanto maior a porcentagem da resiliência menos espaço de armazenamento você vai ter.

Para saber mais consulte o link de planejamento dos discos.

Observação: Se você colocou somente dois nós este campo não irá aparecer.

 

 


Pronto, o resultado aparece logo abaixo.

O que está de azul é que pode ser utilizado para armazenamento.

O que estar de preto é utilizado para a resiliência.

O que estar de cinza é utilizado para reserva.

Em nosso exemplo simula um S2D com 4 nós, cada nó com quatro discos de 1.0 TB e um disco SSD que foi utilizado para cache em cada nó. Tivemos uma eficiência de 33 %. Para saber mais detalhes clique em ?.


Inscreva-se no meu canal do Youtube também, já chegamos a marca de 845 inscritos!

Mais uma vez o meu muito obrigado!

 

Comment

Instalação do subsistema do Windows para Linux (WSL) no Windows Server 1903

Olá, tudo bem pessoal?

Hoje vamos aprender a instalar o subsistema do Windows para Linux (WSL) no Windows Server 1903.

O Windows Subsystem para Linux permite que os desenvolvedores executem o ambiente GNU / Linux – incluindo a maioria das ferramentas de linha de comando, utilitários e aplicativos – diretamente no Windows, sem modificações, sem a sobrecarga de uma máquina virtual.

Para execução do Subsistema Windows para Linux no Windows Server você deve estar rodando a versão 1709 ou posterior.

Será instalado a versão Ubuntu 18.04.

Agora vamos ao passo a passo.

Primeira coisa e instalar o subsistema do Windows para Linux (WSL) no Windows Server 1903.

1.Abra o PowerShell como administrador e execute o seguinte comando:

 

Aperte a tecla Y e aperte enter para reiniciar o servidor. Essa reinicialização é necessária para garantir que a WSL possa iniciar um ambiente de execução confiável.

 


2. Baixe uma distribuição Linux de sua preferência.

Maiores informações acesse: https://docs.microsoft.com/en-us/windows/wsl/install-manual

Escolhemos a versão Ubuntu 18.04 para baixar.

Para baixar execute o seguinte comando no PowerShell como administrador:

 

Aguardem todo processo de download terminar.


3. Agora vamos extrair o contéudo, execute o seguinte comando no PowerShell como administrador:

 


4. Agora navegamos até a pasta Ubuntu.

 


4. Pronto, agora para concluir a instalação execute a sua distribuição Linux como o seguinte comando no PowerShell como administrador:

 


5. Instalação foi concluida com sucesso, agora entre com o nome do usuário que deseja criar.

 

6. Agora crie a senha e repita a senha.

 

 

Pronto Ubuntu 1804 instalado no Windows Server 2019 1903. Para acessar novamente pasta navegar até a pasta o Ubuntu e executar o executavel ubuntu1804.exe

 


Inscreva-se no meu canal do Youtube também, já chegamos a marca de 833 inscritos!

Mais uma vez o meu muito obrigado!

Comment

Usando o Telegram para emitir alertas do Visualizador de Eventos do Windows – Exemplo Hyper-V Réplica

Hoje vamos aprender a utilizar o Telegram para a emitir alerta gerados pelos Visualizador de Eventos (Event Viewer) do Windows.

Para quem não conhece o Telegram, ele e um programa de mensagens igual ao Whatsapp, com dele podemos, fazer chamada de voz, envio de mensagens, criar grupos de conversar etc.

O Telegram pode ser utilizado em praticamente qualquer plataforma, seja ela Androi, IOs, Windows Phone, Web e Windows 10.

Mais informações: https://www.telegram.org/

No exemplo que eu vou demostrar sobre a utilização do Telegram para emitir alertas no Visualizador de Eventos (Event Viewer), vamos utilizar os eventos gerados pelo Hyper-V Réplica.

Quem tem um Hyper-V Réplica em seu ambiente de produção tem que executar uma tarefa diária de todos os dias verificar a saúde da replicação.

Automatizar essa tarefa seria uma “mão na roda”, quando houver algum problema com a sua replicação, automaticamente você receberá uma mensagem em seu Telegram informando o alerta.

Este mesmo conceito pode ser utilizado para emitir qualquer alerta que seja gerado através do Visualizador de Eventos (Event Viewer) do Windows.

 

Agora vamos configurar primeiro o Telegram para receber alertas.

 

Sugiro que você utilize um computador, pois assim será mais fácil fazer as configurações. Se você utiliza o Windows 10, pode baixar o Telegram Desktop através da Microsoft Store, usando este link: https://www.microsoft.com/pt-br/p/telegram-desktop/9nztwsqntd0s?activetab=pivot:overviewtab

Já se você utiliza outra versão do Windows anterior ao Windows 10, você pode baixar a versão desktop neste link: https://desktop.telegram.org/

Com a versão do Telegram instalado vamos ao tutorial. Uma parte será demostrada no artigo, e outra será demostrada em vídeo.

 

Com Telegram instalado a primeira coisa se fazer é se registrar. Processo é bem simples basta informa o seu telefone, receber o código de confirmação, informar seu nome, bem similar ao do Whatsapp.

 

1.Agora temos que iniciar o Robô (Bot) BotFather. Inicie a conversa com ele clicando no link https://telegram.me/botfather em seguida clique me COMEÇAR.

 

 

Observação: Ao clicar no link https://telegram.me/botfather uma nova janela vai se abrir perguntando se deseja abrir o aplicativo Telegram, responda sim. (Windows 10).


2.Agora vamos criar um Robô (Bot), basta digitar no chat /newbot. Neste ponto, você será solicitado a fornecer um nome amigável e um nome de usuário. Feito isso, você receberá o token para ser usado em nossos scripts.

 

Observação: Ao tentar inserir o nome do seu Bot apresentar esta mensagem:

Good. Now let’s choose a username for your bot. It must end in bot. Like this, for example: TetrisBot or tetris_bot.

Significa que que seu Bot deve ter letras minúsculas e sem espaços.

Exemplo: hyper_v_replica_bot

 

Um código da API será gerado, não posso demostrar o número aqui por questões de segurança.

Copie este código gerado, pois, vamos utilizar ele ainda.


Agora chegou a hora de criar o chat, aonde as mensagens do alerta do Visualizador de Eventos (Event Viewer) vão parecer.

3. Clique no link em destaque para iniciar o chat.

 

Uma nova janela se abrirá.


4.Clique em COMEÇAR.

 

Pronto, agora o novo chat foi criado.

Observação: Nunca dele o Robô (Bot) BotFather.

 

5.Agora digite qualquer texto na conversa.

 


6.Agora precisamos obter o ID do chat para isso copie o link abaixo para seu navegador substitua o $ MyToken pelo código API, gerado anteriormente.

 

https://api.telegram.org/bot $ MyToken /getUpdates

 

Exemplo: Se seu token da API for 694444877:BBC4Yn_u9kuoi2ZfAliD-6o9LCjuUkiXhYo

Seu link ficar assim:

https://api.telegram.org/bot694444877:BBC4Yn_u9kuoi2ZfAliD-6o9LCjuUkiXhYo /getUpdates

Cole o link em seu navegador. Uma página com informações do chat será demostrada.

 

Copie o ID chat que fica depois de “chat”: {“id:

Guarde este código. Vamos precisar dele para gerar o nosso script de Powershell.


GitHub

 

 

 

 

 

 

Agora vamos a explicação o script para envio de mensagem para o Telegram pelo Powershell.

Primeiro baixe aqui o script e demais informações no link do GitHub.

Temos somente quatro campos que devemos alterar para o script funciona corretamente.

Primeiro campo

$BotKey = “694444877:BBC4Yn_u9kuoi2ZfAliD-6o9LCjuUkiXhYo” # Coloque aqui o código token API gerado. Exemplo: 694444877:BBC4Yn_u9kuoi2ZfAliD-6o9LCjuUkiXhYo

Segundo, terceiro e quarto campo

Send-TeleMessage -BotKey “694444877:BBC4Yn_u9kuoi2ZfAliD-6o9LCjuUkiXhYo” -ChatIDs “795591150” -Message “Alerta! Servidor SR1 parou de fazer a réplicação, favor verificar. “

No campo -BotKey repita o código token gerado pela API.

Já o campo -ChatIDs copie o código gerado no Chat ID, exemplo: 795591150.

Já o campo -Message escreve a mensagem de alerta.

 

Usando o PowerShell ISE, após alterar os campos do script, envie uma mensagem de teste para ver se o script estar funcionando corretamente.

O resultado será este:

 

 


Vídeo

 

 

 

 

 

 

 

Pronto, com teste feito agora. Vamos aprender na prática como usar este script do Telegram para enviar alerta gerados pelo Visualizador de Eventos (Event Viewer) no Windows.

Vamos utilizar o agendador de tarefas no Windows, aonde os eventos gerados pelo Hyper-V Réplica, demostrado abaixo serão notificados diretamente no seu Telegram.

Para facilitar vou demostrar no vídeo como criar no Agendador de tarefas no Windows e vou disponibilizar no GitHub o exemplo para ser importado para o seu agendador de tarefas a tarefa pronta, para se utilizada, bastando importar e já sair utilizando, tanto para Windows Server 2016 e 2019.

 

 Os eventos criados podem ser críticos ou avisos.

 

 Evento ID 32315 (Aviso)

O ID do Evento indica falha com a replicação, mas isso não significa que a replicação foi completamente quebrada.

Uma máquina virtual primária também pode ser vista na condição “Crítico”, se um administrador pausar a replicação no servidor de réplica. Por exemplo, você pode ter pausado a replicação na Máquina Virtual de Réplica devido a alguns motivos técnicos. Nesse caso, não há necessidade de corrigir os erros, pois isso é feito intencionalmente. Na minha opinião, a réplica do Hyper-V deve ser inteligente o suficiente para lidar com tais situações. Não faz sentido colocar uma máquina virtual no status de integridade ” Crítico ” se um evento for acionado administrativamente (por exemplo, a máquina virtual de réplica está sendo pausada por um administrador).

 

Eventos Críticos

Quando uma máquina virtual estiver no status de integridade “Crítico”, o Servidor Principal do Hyper-V gerará mensagens de Erro no Visualizador de Eventos (expanda Logs de Aplicativos e Serviços | Microsoft | Windows | Hyper-V-VMMS e clique em Admin). Diferentes IDs de Eventos serão gerados por diferentes razões. Abaixo, são mostrados três tipos de mensagens de erro geradas com três IDs de Eventos diferentes no Visualizador de Eventos da Máquina Virtual Primária; ID do evento 32088, 32022 e 29292.

 

Evento ID 32088 (Crítico)

Será gerada se a replicação for suspensa no Servidor de Réplica.

 

Evento ID 32022 (Crítico)

Ele diz que o nome do servidor de réplica do Hyper-V não pôde ser resolvido. O evento não menciona especificamente o nome do servidor de réplica, mas entende-se que o servidor principal está tentando entrar em contato com o servidor de réplica antes de iniciar a replicação.

 

Evento ID 29292 (Crítico)

Sempre indica que há alguns problemas com a conectividade entre o servidor principal do Hyper-V e o servidor de réplica.

 

Munido de todas essas informações agora, vamos ao vídeo.

 


Inscreva-se no meu canal do Youtube também, já chegamos a marca de 786 inscritos!

Mais uma vez o meu muito obrigado!

Comment